Ação contra a mudança global do clima

Adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos.

+ 1°C
Estima-se que até 2017 os seres humanos tenham causado o aumento aproximadamente de 1,0°C de aquecimento global acima dos níveis pré-industriais.
+ 20cm
O nível do mar subiu cerca de 20cm desde 1880 e deve aumentar outros 30-122cm até 2100.
2050
Para limitar o aquecimento a 1,5°C, as emissões globais de CO2 devem cair 45% entre 2010 e 2030 e atingirem aproximadamente 0% por volta de 2050.
1/3
As promessas climáticas do Acordo de Paris cobrem apenas um terço das reduções de emissões necessárias para manter o mundo abaixo de um aumento das temperaturas de 2°C.
26 triliões de US$
Uma ação climática ousada pode gerar pelo menos 26 triliões de dólares norte americanos em benefícios económicos até 2030.
18 milhões
Somente o setor de energia criará cerca de 18 milhões de empregos a mais até 2030, focados especificamente em energia sustentável.

Não há país no mundo que não enfrente os efeitos negativos das alterações climáticas. A emissão de gases de efeito estufa continua a aumentar e está 50 por cento maior do que os níveis de 1990. Além disso, o aquecimento global está a provocar mudanças a longo prazo ao nível do clima com ameaças e consequências irreversíveis se não tomarmos medidas urgentes, agora.

 

Os prejuízos anuais devido aos terremotos, aos tsunamis, aos ciclones tropicais e às inundações contabiliza centenas de biliões de dólares, exigindo um investimento de seis biliões de dólares anuais somente no gestão de risco destes desastres. O objetivo procura mobilizar 100 biliões de dólares por ano até 2020 para atender às necessidades de países em desenvolvimento para ajudar a mitigar os desastres relacionados com alterações climáticas.

 

Ajudar as regiões mais vulneráveis, os países sem área costeira, os países menos desenvolvidos e as pequenas ilhas em desenvolvimento a adaptarem-se às mudanças climáticas deve ser um compromisso fundamental nos esforços para integrar políticas de redução de desastres em estratégias nacionais. Isso ainda é possível com coordenação política e apoio da tecnologia para limitar o aumento da temperatura global do planeta até 2° Celsius até 2050. E isso requer ações coletivas urgentes.

i
Metas do Objetivo 13 Adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos
13.1 Reforçar a resiliência e a capacidade de adaptação a riscos relacionados com o clima e as catástrofes naturais em todos os países.
13.2 Integrar medidas relacionadas com alterações climáticas nas políticas, estratégias e planeamentos nacionais.
13.3 Melhorar a educação, aumentar a consciencialização e a capacidade humana e institucional sobre medidas de mitigação, adaptação, redução de impacto e alerta precoce no que respeita às alterações climáticas.
13.a Implementar o compromisso assumido pelos países desenvolvidos na ConvençãoQuadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas [UNFCCC, em inglês] de mobilizarem, em conjunto, 100 mil milhões de dólares por ano, a partir de 2020, a partir de variadas fontes, de forma a responder às necessidades dos países em desenvolvimento, no contexto das ações significativas de mitigação e implementação transparente; e operacionalizar o Fundo Verde para o Clima por meio da sua capitalização o mais cedo possível.
13.b Promover mecanismos para a criação de capacidades para o planeamento e gestão eficaz no que respeita às alterações climáticas, nos países menos desenvolvidos e pequenos Estados insulares em desenvolvimento, e que tenham um especial enfoque nas mulheres, jovens, comunidades locais e marginalizadas.
13.c Reconhecer que a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas é o principal fórum internacional, intergovernamental para negociar a resposta global às alterações climáticas.

Objetivos em ação