Representação da superfície terrestre

Representação da superfície terrestre
i

Representações e projeções da superfície terrestre

 
 
Desde muito cedo que o ser humano demonstrou interesse em representar a superfície terrestre. A Terra pode ser representada de diversas formas, entre as quais se destacam os mapas[Conceito] Representações da totalidade ou de parte da superfície da Terra num plano. e os globos[Conceito] Representações esféricas da superfície terrestre.. Além destas, existem também os planisférios[Conceito] Mapa que representa a totalidade da superfície da Terra. , as plantas[Conceito] Mapa que representa com grande pormenor pequenas áreas da superfície terrestre, como uma cidade ou uma casa., os mapas topográficos[Conceito] Mapa que representa, com grande pormenor, a configuração do terreno (topografia), como a altitude e outras informações, nomeadamente, as linhas de água, os povoamentos, e as estradas de uma determinada área., as fotografias aéreas[Conceito] Fotografias da superfície terrestre obtidas a partir de aeronaves., as imagens de satélite[Conceito] Imagens captadas a grande altitude por um satélite artificial em órbita terrestre., os ortofotomapas[Conceito] Representações cartográficas da superfície da Terra, construídas a partir de fotografias aéreas perpendiculares à superfície terrestre, em que foram corrigidas as deformações óticas e por vezes são acrescentadas informações como a toponímia., entre outras. Por vezes, os geógrafos recorrem também a representações cartográficas mais simples, muitas vezes elaboradas pessoalmente, tais como os esboços cartográficos[Conceito] Representação simplificada e esquemática de uma determinada área da superfície terrestre. e os mapas mentais[Conceito] Representação que apresenta a localização dos elementos mais importantes de referência que cada indivíduo tem sobre uma determinada área. (Figura 1).
Mapa mental do continente europeu.
i

Figura 1: Mapa mental do continente europeu.

Vantagens e desvantagens das diferentes formas de representação da superfície terrestre:
 
Cada uma das diferentes formas de representação da Terra apresentam um conjunto de vantagens e desvantagens muito diversificadas. O quadro seguinte apresenta as mais significativas (Quadro 1).

Quadro 1: Vantagens e desvantagens das diferentes formas de representação da superfície terrestre.

Formas de representação Principais Vantagens Principais Desvantagens
Globos Globo. Representação mais fiel da Terra Difícil de ler, transportar e arrumar
 
Fornece muito pouco pormenor
 
Não permite visualizar todo o planeta em simultâneo
Mapas Mapa hipsométrico mundial. Fácil leitura, transporte e arrumação
 
Fornece maior pormenor que o globo
 
Permite representar toda a superfície da Terra ou apenas parte dela
Apresenta algumas distorções da forma esférica da Terra
Fotografias aéreas Fotografia aérea de Veneza. Permite fazer um estudo pormenorizado da área Apresenta distorções
 
Dependente das condições atmosféricas
Imagens de satélite Imagem de satélite do Dubai. Permite observar vastas áreas
 
Aquisição periódica e mais barata
Dependente das condições atmosféricas
Ortofotomapas Ortofotomapa. Representação rigorosa da superfície terrestre
 
Não apresenta distorções que aparecem nas fotografias aéreas
Não permite obter informação do relevo em áreas cobertas de vegetação
Globos Globo.
Vantagens
Representação mais fiel da Terra
Desvantagens
Difícil de ler, transportar e arrumar
 
Fornece muito pouco pormenor
 
Não permite visualizar todo o planeta em simultâneo
Mapas Mapa hipsométrico mundial.
Vantagens
Fácil leitura, transporte e arrumação
 
Fornece maior pormenor que o globo
 
Permite representar toda a superfície da Terra ou apenas parte dela
Desvantagens
Apresenta algumas distorções da forma esférica da Terra
Fotografias aéreas Fotografia aérea de Veneza.
Vantagens
Permite fazer um estudo pormenorizado da área
Desvantagens
Apresenta distorções
 
Dependente das condições atmosféricas
Imagens de satélite Imagem de satélite do Dubai.
Vantagens
Permite observar vastas áreas
 
Aquisição periódica e mais barata
Desvantagens
Dependente das condições atmosféricas
Ortofotomapas Ortofotomapa.
Vantagens
Representação rigorosa da superfície terrestre
 
Não apresenta distorções que aparecem nas fotografias aéreas
Desvantagens
Não permite obter informação do relevo em áreas cobertas de vegetação
Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG):
 
Os SIG[Conceito] Sistemas informáticos que permitem ao utilizador pesquisar, visualizar, recolher, tratar e transformar dados relativos aos elementos da superfície terrestre, construindo mapas. permitem recolher, analisar e representar informação geográfica georreferenciada[Geografia] A georreferenciação é o processo de localização geográfica de determinado objecto através da atribuição de coordenadas geográficas de latitude, longitude e altitude., tendo em vista a resolução de problemas reais. Num SIG a informação (dados) é organizada por camadas, o que permite analisar as inter-relações entre os diferentes fenómenos espaciais (Figura 2). A importância da sua utilização resulta:

– Da facilidade de trabalhar com grande quantidade de informação;

– Do tempo de resposta em tempo real no apoio à decisão;

– Da fácil gestão e armazenamento dos dados geográficos;

– Da rapidez com que a informação pode ser atualizada.

Diferentes tipos de dados e respetivas camadas num SIG.
i

Figura 2: Diferentes tipos de dados e respetivas camadas num SIG.

Tipos de mapas:
Existem dois tipos diferentes de mapas aos quais se recorre em função da informação que se necessita. Deste modo, o geógrafo recorre aos mapas gerais ou de base quando pretende obter diversas informações de carácter geral ou quando se pretende construir nova cartografia a partir dos mesmos. Entre eles destacam-se:

– Planisfério;

– Mapa corográfico;

– Mapa topográfico;

– Planta.

Quando se pretende estudar/trabalhar um tema específico utilizam-se os mapas temáticos realizados com base nos anteriormente referidos:
– Mapas físicos (ex.: mapa hipsométrico[Conceito] Mapa que representa o relevo de uma grande área através de um conjunto de cores em função da altitude., mapa climático);

– Mapas políticos (ex.: mapa com fronteiras de países);

– Mapas demográficos (ex.: mapa com densidade populacional);

– Mapas económicos (ex.: mapa da distribuição do PIB).
Mapas de diferentes escalas:

Além da classificação dos mapas quanto à sua função, anteriormente referida, existe uma outra forma de classificar os mapas que se prende com a escala utilizada. Assim, os mapas podem ser classificados como mapas de pequena escala ou mapas de grande escala (Figura 3).

Mapas de diferentes escalas.
i

Figura 3: Mapas de diferentes escalas.

Nos mapas de pequena escala destacam-se as seguintes características:

– Grande redução da realidade;

– Área representada muito grande;

– Apresenta poucos pormenores.

Pelo contrário, nos mapas de grande escala destacam-se as seguintes características:

– Pequena redução da realidade;

– Área representada pequena;

– Apresenta muitos pormenores.

Projeções da superfície terrestre:
 
 
 
Para se construir os mapas é necessário representar a forma esférica da Terra numa superfície plana. A sua correta representação é provavelmente a maior dificuldade da Cartografia[Ciência] Ciência que tem como objeto de estudo representar a superfície terrestre em mapas, globos entre outras formas. aquando da realização de mapas num plano, visto que os mesmos diferem muito da realidade aproximadamente esférica da Terra. A técnica que o permite fazer designa-se por projeção cartográfica[Conceito] Método que consiste na projeção da forma aproximadamente esférica da Terra num plano.. No entanto, todas as projeções cartográficas apresentam deformações do espaço (Quadro 2):

Quadro 2: Principais projeções cartográficas utilizadas na representação da superfície terrestre.

Projeção Cilíndrica Projeção Cónica Projeção Azimutal
Projeção cilíndrica. Projeção cónica. Projeção azimutal.
É a mais utilizada para representar a totalidade da Terra É a mais utilizada para representar as latitudes médias É a mais utilizada para representar as regiões polares
Representa a linha do Equador de forma bastante exata Apenas representa um hemisfério de cada vez Apresenta grandes deformações nas zonas longe dos polos
Apresenta grandes distorções nas regiões polares Apresenta grande distorção nas áreas junto ao Equador Apenas representa um hemisfério de cada vez
Projeção Cilíndrica
Projeção cilíndrica.
É a mais utilizada para representar a totalidade da Terra
Representa a linha do Equador de forma bastante exata
Apresenta grandes distorções nas regiões polares
Projeção Cónica
Projeção cónica.
É a mais utilizada para representar as latitudes médias
Apenas representa um hemisfério de cada vez
Apresenta grande distorção nas áreas junto ao Equador
Projeção Azimutal
Projeção azimutal.
É a mais utilizada para representar as regiões polares
Apresenta grandes deformações nas zonas longe dos polos
Apenas representa um hemisfério de cada vez
Elementos fundamentais de um mapa:
 
Para conseguirmos ler um mapa é necessário que nele constem informações essenciais (Figura 4):

Título – indica o assunto, área e período de tempo tratados no mapa;

Legenda – identifica e descodifica (explica) o conjunto de símbolos e/ou cores utilizados no mapa;

Escala – indica a relação entre a distância representada no mapa e a distância na realidade. Permite saber o número de vezes que a realidade foi reduzida para ser representada no mapa. Existem dois tipos de escalas: a escala numérica e a escala gráfica;

Orientação – indica a direção do mapa através de um dos rumos da roda dos ventos;

Fonte – indica a origem do mapa e/ou da informação nele representada.

Elementos fundamentais dos mapas.
i

Figura 4: Elementos fundamentais dos mapas.

 
 

Referências