Saúde e bem estar

Garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

400 milhões
Pelo menos 400 milhões de pessoas não têm assistência médica básica e 40% não tem proteção social.
1,6 biliões
Mais de 1,6 biliões de pessoas vivem em ambientes sensíveis onde crises prolongadas, combinadas à fraca capacidade nacional de fornecer serviços básicos de saúde, representam um desafio significativo para a saúde global.
15 milhões
Até o final de 2017, 21,7 milhões de pessoas viviam com HIV e estavam a receber terapia anti-retroviral. No entanto, mais de 15 milhões de pessoas ainda estão a aguardar tratamento.
2 segundos
A cada 2 segundos, alguém de 30 a 70 anos de idade morre prematuramente de doenças não transmissíveis – doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crónicas, diabetes ou cancros.
7 milhões
7 milhões de pessoas morrem todos os anos devido à exposição a partículas finas no ar poluído.
1 em 3
Mais de uma em cada três mulheres experimentou violência física ou sexual em algum momento de sua vida, resultando em consequências de curto e longo prazo para sua saúde física, mental, sexual e reprodutiva.

Foram dados grandes passos para reduzir a mortalidade infantil, melhorar a saúde materna, combater a SIDA, a malária entre outras doenças. Desde 1990, houve uma redução de 50 por cento na morte de crianças devido a iniciativas de prevenção globais. A maternidade materna também caiu 45 por cento em todo o planeta. As novas infecções de SIDA caíram mais de 30 por cento entre 2000 e 2013, e mais de 6,2 milhões de pessoas deixaram de ser infectadas por malária.

 

Apesar do progresso incrível, mais de seis milhões de crianças continuam a morrer anualmente antes de completarem o quinto aniversário. 16 mil crianças morrem todos os anos de doenças que podem ser prevenidas como a tuberculose e o sarampo. Todos os dias centenas de mulheres morrem ao longo da gravidez ou de complicações do parto. Em muitas áreas rurais, apenas 56 por cento dos nascimentos são feitos por profissionais qualificados. A SIDA é a principal causa de morte entre adolescentes da África Subsariana, uma região que continua seriamente a ser devastada por esta epidemia.

 

Estas mortes podem ser evitadas através da prevenção e do tratamento, educação, campanhas de imunização e cuidados de reprodução sexual. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecem um compromisso ousado para acabar com a epidemia da SIDA, a tuberculose, a malária e outras doenças transmissíveis até 2030. O foco é alcançar o acesso universal à saúde, fornecer acesso a medicamentos acessíveis e de qualidade e vacinas para todas e todos. Apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas é parte essencial desse processo.

i
Metas do Objetivo 3 Garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
3.1 Até 2030, reduzir a taxa de mortalidade materna global para menos de 70 mortes por 100.000 nados-vivos.
3.2 Até 2030, acabar com as mortes evitáveis de recém-nascidos e crianças menores de 5 anos, com todos os países a tentarem reduzir a mortalidade neonatal para pelo menos 12 por 1.000 nados-vivos e a mortalidade de crianças menores de 5 anos para pelo menos 25 por 1.000 nados-vivos.
3.3 Até 2030, acabar com as epidemias de Sida, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas, e combater a hepatite, doenças transmitidas pela água e outras doenças transmissíveis.
3.4 Até 2030, reduzir num terço a mortalidade prematura por doenças não transmissíveis via prevenção e tratamento, e promover a saúde mental e o bem-estar.
3.5 Reforçar a prevenção e o tratamento do abuso de substâncias, incluindo o abuso de drogas e o uso nocivo do álcool.
3.6 Até 2020, reduzir para metade, a nível global, o número de mortos e feridos devido a acidentes rodoviários.
3.7 Até 2030, assegurar o acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planeamento familiar, informação e educação, bem como a integração da saúde reprodutiva em estratégias e programas nacionais.
3.8 Atingir a cobertura universal de saúde, incluindo a proteção do risco financeiro, o acesso a serviços de saúde essenciais de qualidade e o acesso a medicamentos e vacinas essenciais para todos de forma segura, eficaz, de qualidade e a preços acessíveis.
3.9 Até 2030, reduzir substancialmente o número de mortes e doenças devido a químicos perigosos, contaminação e poluição do ar, água e solo.
3.a Fortalecer a implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco da Organização Mundial de Saúde em todos os países, conforme apropriado.
2.b Apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas e medicamentos para as doenças transmissíveis e não transmissíveis, que afetam principalmente os países em desenvolvimento, proporcionar o acesso a medicamentos e vacinas essenciais a preços acessíveis, de acordo com a Declaração de Doha, que dita o direito dos países em desenvolvimento de utilizarem plenamente as disposições do acordo TRIPS sobre flexibilidades para proteger a saúde pública e, em particular, proporcionar o acesso a medicamentos para todos.
2.c Aumentar substancialmente o financiamento da saúde e o recrutamento, formação, e retenção do pessoal de saúde nos países em desenvolvimento, especialmente nos países menos desenvolvidos e nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento.
2.d Reforçar a capacidade de todos os países, particularmente os países em desenvolvimento, para o alerta precoce, redução de riscos e gestão de riscos nacionais e globais de saúde.

Objetivos em ação